01/06/2020

O Marketing é uma área do conhecimento humano muito amplo e multidisciplinar, o profissional dessa área pode desenvolver atividades em diversas áreas e ser especialista em diversos assuntos, focando, muitas vezes, sua atenção para determinada área mercadológica.

Vale chamar a atenção para as áreas de formação mais comuns, que são: o próprio marketing, mas também administração, publicidade, comunicação social em geral e outras áreas correlatas.

Algumas áreas do conhecimento têm muita aproximação do marketing e esse profissional precisará trabalhar de maneira direta, que são:

Comunicação / Conteúdo e SEO / Vendas / Redes sociais / Gestão de negócio / Gestão de marca / Psicologia do consumo / Data Science / Mídia paga / Comportamento humano / Análise de mercado, entre outras.

Outras áreas do conhecimento que muita gente não imagina, mas que faz parte do escopo de conhecimento desse profissional, ou pelo menos é interessante que se faça, é a neurociência, foi através dos estudos dessa área que foi possível desenvolver estudos e aplicações em neuromarketig e marketing olfativo, por exemplo.

Outros estudos que precisam fazer parte do escopo são: economia, sociologia, política e história. É muito importante ter o entendimento de como as coisas se formaram, quais impactos causaram e o que mais podem causar. O que está acontecendo no mundo, na economia global e local, e quais impactos esses movimentos podem causar no mercado, quais impactos sociais algumas medidas, como as do governo, por exemplo, podem causar no mercado de consumo. Tudo isso está interligado e esses elementos precisam ser analisados dentro do planejamento estratégico de marketing. Então pensar em ações que normalmente são pensadas quando se fala em marketing, como vendas apenas, é pensar de uma maneira isolada, é pensar no resultado final quando o trabalho desse profissional, pelo menos grande parte dele, está em levantar dados, analisar e tomar decisões com base no que se tem de objetivo.

Então pensar em ações que normalmente são pensadas quando se fala em marketing, como vendas apenas, é pensar de uma maneira isolada, é pensar no resultado final quando o trabalho desse profissional, pelo menos grande parte dele, está em levantar dados, analisar e tomar decisões com base no que se tem de objetivo.

É muito normal que exista uma confusão grande entre marketing e vendas, mas a verdade é que elas são áreas complementares. 

É compreensível que se façam outras confusões sobre as atividades centrais, porque ao contrário de outras atividades, que quando perguntamos sobre os conceitos dessas atividades, como médico, por exemplo, um médico trabalha para cuidar e manter a saúde das pessoas, por mais que existam várias especializações dentro da medicina, sabemos que a atividade final é cuidar da saúde das pessoas, e por ser uma atividade que está inserida na sociedade de uma maneira bem mais aberta, pois esses profissionais estão em contato direto com a população, os profissionais de marketing, apesar de suas ações resultarem em respostas diárias e diretas na sociedade, eles não são vistos e nem matem contato direto com as pessoas, a sociedade, no geral, não sabe quais procedimentos, métodos e formas que os trabalhos são desenvolvidos. Fora que outras nomenclaturas que são dadas para algumas ações ainda aumentam as dúvidas sobre o que de fato esse profissional faz, como telemarketing e e-mail marketing.

Não existe uma resposta simples para o conceito, marketing é um processo amplo e complexo, mas essa ligação com as vendas diretas é mesmo a maior, mas ao conhecer a fundo as atividades e os caminhos que as ações tomam, fica mais fácil entender que marketing é um elemento poderoso para aumentar as vendas sim, e voltando ao comparativo com o médico, esse profissional está para a manutenção da saúde assim como o marketing está para as vendas. Entenda aqui, hoje, vendas num sentido mais amplo, não só a troca de um serviço ou mercadoria por dinheiro, visto que a economia do compartilhamento vem se tornando uma grande indústria. Mas não vamos abrir ainda mais o campo, eu vou tentar ser mais simples e direto possível.

Vendo algumas responsabilidades que o profissional de marketing tem em uma empresa, talvez fique mais fácil:

- Estudar o mercado, analisar dados, entender quem são os clientes e suas necessidades para aumentar a satisfação deles e o sucesso de produtos ou serviços;

-Planejar e gerenciar a comunicação da empresa para cumprir as metas e os objetivos estratégicos estabelecidos;

-Desenvolver e gerenciar campanhas;

-Definir canais e estratégias para atrair novos clientes e fidelizar aqueles que já são de casa;

-Acompanhar, analisar e mensurar os resultados de campanhas realizadas;

-Intermediar a relação com fornecedores como agências de publicidade, agências de assessoria de imprensa e agencias de marketing digital.

E quando falamos de marketing digital, preciso falar um pouco mais sobre essa questão. Por causa de toda essa convergência para o digital, nasceu uma necessidade extrema de se criar tudo de novo, com uma ideia de que tudo que não nasceu no ambiente digital não vale mais nada. Aí se criam nomes, sistemáticas novas, que na verdade são só novas roupagens, tudo isso para tentar demonstrar um domínio único, de modo a excluir alguns grupos que não se utilizam desse vocabulário ou distanciar as pessoas ainda mais desse campo do conhecimento, como se todo o caminho trilhado até aqui não se tratasse do marketing já conhecido, e sim de um novo que nasceu exclusivamente para o digital.

 

Sem passado não há presente e logo não se tem futuro.             

Por causa de toda essa convergência para o digital, nasceu uma necessidade extrema de se criar tudo de novo, com uma ideia de que tudo que não nasceu no ambiente digital não vale mais nada.

Eu defendo, assim como outros profissionais e estudiosos de marketing, que só existe um marketing.

 

Quando falamos de marketing digital, marketing de relacionamento, marketing de guerrilha, marketing de redes sociais, marketing afunilado para o Instagram, ou qualquer outra denominação que se queira dar, no final só está se falando de diferentes formas de tratar o mesmo tema, mas utilizando ferramentas distintas.

Mas é claro que as atividades do profissional de marketing, dentro do digital, se estenderam ainda mais, pois são tantas ferramentas que precisam ser consideradas dentro das estratégias criadas, que o trabalho se ampliou ainda mais, mas não se trata exclusivamente de um novo marketing, tudo que foi e está sendo desenvolvido dentro do digital tem como base tudo que foi estudado, desenvolvido e implantado anteriormente, e que dentro do seu próprio processo de transformação, em sintonia com a sociedade, que é um processo de evolução natural e ininterrupto, ele foi ampliado. Não existe o marketing e o marketing digital, existe o Marketing.

Veja quais atividades são cobradas do profissional de marketing digital, atualmente:

  • Produzir conteúdo de valor para canais proprietários e de parceiros;

  • Gerenciar as redes sociais e o site da empresa;

  • Conhecer as melhores técnicas de SEO para conquistar melhor posição em buscadores;

  • Executar ações em links patrocinados;

  • Criar campanhas de e-mail marketing para atrair, engajar e fidelizar clientes;

  • Analisar e mensurar resultados de ações de marketing em canais digitais.

 

Essas são só algumas atividades. Eu poderia fazer aqui algumas comparações com o chamado marketing não digital - que não existe - só para ilustrar um pouco que tudo isso está dentro dessa grande disciplina maravilhosa, mas vou deixar para outro momento.

Para tentar dar uma resposta mais resumida possível sobre o que finalmente o profissional de marketing faz é a seguinte: ele estuda o mercado, levanta dados desse mercado, do consumidor desse mercado, para entender suas necessidades, seus desejos e anseios, e com essas informações gerar alguma oferta de valor - veja que não estou fechando aqui em um produto ou serviço, estou falando de uma oferta de valor - que pode ser sim um produto, um serviço, mas pode ser outras coisas, como uma campanha sobre “a consciência de proteção da Amazônia” “a  importância de beber e não dirigir”, percebe agora o distanciamento do marketing de vendas nesse momento? Pelo menos as vendas que são trocas de mercadorias por dinheiro.

Ele estuda o mercado, levanta dados desse mercado, do consumidor desse mercado, para entender suas necessidades, seus desejos e anseios, e com essas informações gerar alguma oferta de valor.

Conclusão.

Devido aos encurtamentos das distâncias e as facilidade de acesso às informações, hoje, qualquer empresa, profissional ou pessoa pode ter acesso a um bom trabalho de marketing e muitas vezes, com excelentes investimentos, justamente por essas facilidades.

Vale lembrar que o marketing tem uma importância, hoje, muito maior que antes e a tendência é que tenha cada vez mais, é só olhar todas as redes sociais existentes, todos os sites, todas as possibilidades hoje dispostas, e o melhor, com muita acessibilidade. O que antes era privilégio de algumas grandes empresas, hoje o alcance é muito facilitado, e o melhor de tudo é que todo mundo pode estudar e se especializar, e é vital que se faça.

Se você não tem hoje como contratar um profissional que trabalhe de forma exclusiva, que é um cenário bem mais normal do que se imagina, você pode estudar sobre o assunto e direcionar sua empresa ou sua profissão nesse sentido. Você verá como essa experiência será positiva.

Ter o maior direcionamento dos seus planos irá ampliar ainda mais suas perspectivas, reduzindo os níveis de incertezas, cada vez mais cruciais de hoje em diante.

Quer contribuir com algo novo? Você tem alguma dúvida? Algum caso para contar? Não deixe de fazer contato, será um prazer trocar ideias com você.

Segue meu e-mail: contato@leandromnunes.com.br

LEIA TAMBÉM

NÃO ESPERE QUE VELHAS IDEIAS PREENCHAM O VAZIO ATUAL.

Observa-se que muitas marcas estão sendo criticadas por estarem, em razão do coronavírus, desenvolvendo campanhas com olhar social.

Já tínhamos um futuro apontando para novos pensamentos sobre as relações com as marcas, mais criatividade e um alo nível de confiabilidade.